22/03/2013

Casa das Meninas: futuro melhor para crianças e adolescentes


 “A Casa das Meninas é o meu porto seguro. É muito mais do que um abrigo. Foi onde cresci, aprendi valores e encontrei pessoas que me mostraram um futuro melhor.” Assim a adolescente G. R. M., de 16 anos, educanda da instituição, conta como sua expectativa de vida mudou. Atualmente, ela trabalha como menor aprendiz, graças a uma parceria firmada pela Casa, em 2012, com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

 

 O local, criado em 1996, em Belo Horizonte, tem o objetivo de estimular a transformação de vidas, acolhendo, por um período de seis meses, crianças e adolescentes do sexo feminino, na faixa etária entre sete e 16 anos, em situação de vulnerabilidade social e pessoal.

 

As meninas são encaminhadas pelos conselhos tutelares, Juizado da Infância e da Juventude e pelo Ministério Público, por apresentarem histórico de sofrimento familiar, serem vítimas de violência, de situação de abandono, negligência ou por terem seus direitos ameaçados ou violados.

“A nossa demanda é grande. Se não fosse a parceria com a Arquidiocese de Belo Horizonte, que nos dá apoio moral, social e financeiro não seria possível fazer esse trabalho”.


Segundo a Coordenadora da Casa das Meninas, Janete Rodrigues, a intenção é modificar essa situação. São desenvolvidas atividades lúdicas, de reforço escolar, oficinas de artes (pintura e desenho), bijuterias e artesanato, música, dança e jogos, entre outras ações para estimular e ocupar o tempo das meninas.


Também é realizado um trabalho de visitação e inserção das crianças e adolescentes nas famílias. Como sucesso dessa metodologia, somente em 2012, oito meninas retornaram às famílias de origem ou foram acolhidas por famílias substitutas. Nesse mesmo ano, 15 pessoas trabalham nas atividades da casa, por onde passaram 28 educandas e seus grupos familiares.

 

Além disso, foram firmadas parcerias importantes com a sociedade civil organizada. Experiências culturais e de socialização também foram decisivas para o desenvolvimento das internas, como a participação nas comemorações dos 26 anos da Pastoral do Menor, na celebração da Páscoa (educandas e família) e na Semana Santa. As visitas recebidas, como a do bispo-auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte dom Wilson Angotti e a do padre Paulo Alves Campos, pároco na Paróquia Senhor Bom Jesus, também foram muitos proveitosas.

 

“A nossa demanda é grande. Se não fosse a parceria com a Arquidiocese de Belo Horizonte, que nos dá apoio moral, social e financeiro não seria possível fazer esse trabalho”, afirma a coordenadora.


Atividades oferecidas pela Casa das Meninas:
 

Reforço escolar, oficinas de arte (pintura e desenho), brinquedoteca, jogos lúdicos, passeios externos, bijuterias, culinária, participação em celebrações e nas atividades da comunidade.

 

* A entidade recebe doações de roupas, material escolar e de higiene pessoal e limpeza. Também depende do trabalho de voluntários

 

 

 

 

 


Compartilhe:



--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
--------------------------------------------------
Ver Todas [+]

Arquidiocese de Belo Horizonte | Cúria Metropolitana

Av. Brasil, 2079 | Bairro Funcionários | CEP 30140-002 | Belo Horizonte - MG
Geral: 31 3269-3100 | Mitra: 31 3269-3131 | Chancelaria: 31 3269-3103

Ir para o YouTube Ir para o Flickr Ir para o Twitter Ir para o Facebook